Sabemos que os compressores são peças responsáveis por retirar o ar atmosférico e transformá-lo em ar comprimido que é necessário para alimentar diversos equipamentos, entre eles ferramentas pneumáticas e motores.

Com isso, podemos observar que são muitos os tipos, modelos e capacidade de compressores que podem ser encontrados no mercado, seja em lojas de ferramentas, equipamentos industriais ou diretamente nas marcas.

Com base na grande variedade de compressores, para entender melhor sobre eles e decidir qual é a opção certa para nossa necessidade, podemos citar os três tipos mais comuns: o volumétrico, dinâmico e o alternativo.

Os tipos volumétricos são aqueles onde a elevação de pressão e compressão é resultado da redução de volume do fluído em câmara fechada. Em um ciclo que ocorre sem interrupções, o ar é colocado em quantidade em uma câmara de compressão e depois de cerrada diminui o volume deste, depois é aberto e liberado.

Os dinâmicos também são conhecidos como turbos compressores e agem com um impelidor, que seriam pás que funcionam de forma rotativa e com o movimento, a pressão do ar aumenta e o ar se comprime.

Já os alternativos a compressão é feita por um cilindro onde um pistão ou parafusos encaixados ligados em motor quando iniciam o movimento, comprimem o ar.

A aplicação de cada um deles será de acordo com a finalidade de uso do ar comprimido.

Manutenção de compressores

Pode parecer irrelevante falar de manutenção da peça depois de discorrer sobre tipos e possíveis aplicações, porém, como qualquer maquinário este deve ser revisado de forma periódica para não dar problemas e parar de funcionar.

A manutenção citada acima é a chamada de preventiva, aquela realizada dentro de um calendário indicado pelo fabricante. Nessa revisão são avaliadas todas as peças, higienizadas e feita as substituições necessárias.

É neste momento que normalmente os filtros de ar são limpos ou trocados para que o compressor não absorva impurezas que irão resultar em seu mau desempenho e até mesmo sua falha total.

Entretanto, há também a manutenção corretiva. Esse é o procedimento necessário quando existe a quebra ou falha técnica do equipamento, onde um técnico deve ser solicitado para avaliar o compressor, descobrir onde há o problema e solicitar as trocas das peças.

Importante ressaltar que esse trabalho deve ser realizado em todas as situações por profissional técnico qualificado e experiente, ou seja, não é para qualquer pessoa, incluindo funcionários do estabelecimento. Um técnico tem conhecimento necessário para detectar o problema e fazer a indicação da troca.

O texto acima "Tipos de Compressores" é de direito reservado. Sua reprodução, parcial ou total, mesmo citando nossos links, é proibida sem a autorização do autor. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal. – Lei n° 9.610-98 sobre direitos autorais.