Os óbitos relacionados à operação de equipamentos pesados, apesar de que sejam casos isolados, acontecem devido à imperícia, falta de planejamento, de supervisão, qualificação, entre outras falhas do funcionário.

O profissional rigger, consciente por todo o planejamento indispensável nas operações, está cada vez mais carecido no país. Para essa posição está cada vez menos qualificada e requer um treinamento mais cuidadoso, já que um simples descuido pode provocar uma catástrofe num canteiro de obras. Hoje, os guindastes contam com tecnologia moderna e recursos eletrônicos que, embora garantam maior precisão e produtividade, devem ser bem assimilados nas operações. Isso torna necessário o bom preparo do rigger. Com o curso de rigger no brasil, o profissional estará mais apto para o mercado, e com excelente conhecimento para aplicar nas operações.

O texto acima "O Despreparo de um Rigger" é de direito reservado. Sua reprodução, parcial ou total, mesmo citando nossos links, é proibida sem a autorização do autor. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal. – Lei n° 9.610-98 sobre direitos autorais.