Manutenção de Radiadores para Aeronaves

O desempenho de uma grande maioria das aeronaves, inclusive de alguns projetos experimentais, deve-se pela presença de, pelo menos, um motor propulsor. O funcionamento do mesmo é realizado por meio da queima de combustíveis específicos o que resulta na produção de energia térmica.

Os componentes dessas aeronaves tendem a absorver a energia térmica resultando no acúmulo de calor, o que pode acarretar em danos e avarias. Com o objetivo de eliminar os riscos de sobreaquecimento durante o voo, são adotados os sistemas de arrefecimento em conjunto aos óleos lubrificantes.

Como funciona esse conjunto?

A princípio, é criado um fluxo onde o fluído lubrificante entra em contato com as peças que formam e que estejam interligadas ao motor. Essa atividade além de remover o excesso de calor presente no sistema, cria um revestimento que elimina a ocorrência de atritos, oxidação e corrosão.

No final do seu percusso, o óleo é direcionado para o interior do radiador, onde o calor é transferido para o próprio equipamento. Sendo assim, o fluído é encaminhado para os componentes, iniciando um novo ciclo.

O arrefecimento do radiador é realizado por meio do contado com o fluxo de ar aproveitado durante a locomoção da aeronave. Logo, é necessário que as peças do motor sejam instaladas de forma levemente espaçada, isso sem falar na presença de aberturas para a entrada de ar.

Assim como o emprego desses equipamentos, a manutenção de radiadores para aeronaves é de suma importância.

Por mais que esse equipamento possua uma elevada durabilidade, a efetuação de uma manutenção de radiadores para aeronaves, assessorada por uma empresa especializada, é a garantia para o pleno desempenho.

A manutenção de radiadores para aeronaves permite não somente a certificação do funcionamento, como também a prevenção para possíveis contratempos.

O texto acima "Manutenção de Radiadores para Aeronaves" é de direito reservado. Sua reprodução, parcial ou total, mesmo citando nossos links, é proibida sem a autorização do autor. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal. – Lei n° 9.610-98 sobre direitos autorais.