Hoje em dia, os imóveis novos já possuem instalações próprias para o uso de aquecedores de gás, pois a utilização destes aparelhos para ter água aquecida nos chuveiros e torneiras é uma opção muito mais econômica do que o uso da energia elétrica.

Porém, em locais mais antigos que não possuem essa estrutura, realiza-la para a instalação desse sistema não é um investimento alto, ainda mais em comparação com a economia que será garantida, ou seja, enorme custo-benefício.

Coração do sistema de aquecimento de água a gás

A peça imprescindível em um sistema de aquecimento a gás é o aquecedor. Dentre inúmeros modelos e capacidades, existem algumas regras básicas para escolher o que melhor se adequa a necessidade de cada imóvel e seus ocupantes.

Existem dois tipos de aquecedores: o de acumulação e o de passagem. O de acumulação é composto por um reservatório onde a água é presa e a chama do gás a aquece. Esse modelo tem o inconveniente de toda vez que a água aquecida acabar, ter de esperar o reservatório encher e aquecer novamente.

Os modelos de passagens são os aquecedores mais comuns e vendidos. Nele, serpentinas com a água fria passam pelo aparelho que aquece a água de forma contínua.

Modelos de aquecedores a gás digital e mecânico

Os aparelhos mecânicos são aqueles que possuem o controle de temperatura em forma de botões giratórios, onde controlam a intensidade da chama fixa do aquecedor, sem ter o controle do volume de água. Ou seja, com a água em um determinado ponto e dois chuveiros ligados, é uma temperatura, porém, se um deles é desligado e o fluxo de água diminui, a chama será a mesma aumentando a temperatura da água do chuveiro que continua aberto.

Já os modelos digitais tem dispositivo que modula a chama e volume de água de forma automática para que a temperatura esteja em conformidade com o que foi programado.

O que é preciso para instalar um sistema de aquecimento a gás?

Cada imóvel necessita de material e quantidade personalizadas, porém, de forma geral, é necessário o aquecedor, duchas próprias com misturador e os canos específicos. Os tubos devem sempre ser de cobre, CPVC ou PPR, pois são próprios para a condução de água quente.

Os canos para o trânsito de gás devem ser de cobre, sem exceção.

Independente do modelo de aquecedor, tipo de gás que será utilizado e pontos de consumo de água aquecida, todo o processo de instalação e manutenção deve ser realizada por técnico habilitado.

O texto acima "Aquecedor a Gás" é de direito reservado. Sua reprodução, parcial ou total, mesmo citando nossos links, é proibida sem a autorização do autor. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal. – Lei n° 9.610-98 sobre direitos autorais.